Dia a dia

Um legítimo banheiro/bilbioteca francês.

Um legítimo banheiro/bilbioteca francês.

Na família que está me hospedando ninguém fala nenhuma outra língua que não seja o francês. Se por um lado isso é bom pois me força a encontrar as palavras, por outro é meio frustrante, exatamente por ser tão difícil me comunicar nesses primeiros dias.  Madame Dany, o filho de 27 anos  e a namorada da mesma idade compõem a família. Gente tranquila e simpática, estão bem acostumados com estudantes estrangeiros já que daqui mal sai um chega outro.

A surpresa boa é que o prédio tem elevador. Se não tivesse, depois daquela chegada, era mais fácil voltar pro Brasil do que encarar 5 andares de escada.

Aprendi que antes de vir pra França é bom conhecer exatamente o que eles querem dizer com banheiro. O que eu tenho “privativo” (fica em frente a meu quarto, no corredor) é um quartinho com um vaso sanitário e uma estante de livros…sem pia.

É. A pia fica duas portas pra direita, no “sale de bains”, junto com o chuveiro. Divertido, né? Esse eu divido com todo mundo. Quer dizer, acho que divido, porque até agora não vi ninguém da casa tomar banho. Quase dá vergonha de entrar no chuveiro todo dia.

E que malabarismo tomar banho com chuveiro de mão, hein? Alguém tinha que ensinar esses franceses que pendurando na parede fica bem mais fácil.

A foto é ruim mas dá pra ter uma boa ideia

Terceiro dia  de aulas e já tenho toneladas pra estudar. Saí da escola e me enfiei numa biblioteca pra me divertir decorando mihões de conjugações de verbos. Como foi na Bibliotèque nationale de France, aí ao lado, valeu por um passeio. O lugar realmente impressiona pelo tamanho. São esses 4 prédios mais 2 ou 3 andares abaixo do solo, contornando o jardim central que é todo de árvores altas. A descrição não parece em nada com a foto, aguentem.

Olha o tamanhino das árvores.

Paris está no meio de um verão indiano, ou seja, o verão invadiu o outono e o calor não vai embora. Tudo muito lindo, muito gostoso, sol brilhando, mas já, já, todas as roupas mais fresquinhas que eu trouxe acabam. Lavar roupa aqui, só na lavanderia da esquina por 4,95 Euros cada máquina.

Anúncios
Categorias: As diferenças, Micos, Vivendo como francesa | Tags: | 5 Comentários

Navegação de Posts

5 opiniões sobre “Dia a dia

  1. Jacqueline

    Ih, esqueci de dizer que o banheiro tinha vaso e pia, mas a banheira era dentro da cozinha!!

    • Vai dizer que era o único jeito de tomar banho? Socorro esses franceses, viu? Deve ser bom pra aplacar a solidão, enquanto um tá cozinhando e o outro tomando banho os dois ficam conversandinho.

      • Jacqueline

        Haha! Eu me assustei qdo vi. Mas ainda bem que tinha uma cortina bem grossa que garantia a privacidade. Mas que é esquisito, isso é.

  2. Jacqueline

    O apê que alugamos cabia inteirinho na metade do meu quarto. Mas bem equipado com tudo moderninho dentro do ambiente pra lá de antigo. A roupa era lavada na banheira e pendurada nos ferros da cortina. Na manhã seguinte estava seca. Tinha máquina de lavar e secar, mas nem usamos.Adorei o apê tipicamente parisiense e a área era demais. Adoro gente e movimento e isso não faltava. Mas participar da vida de uma família parisiense deve ser uma experiência e tanto.

Comente aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: