A importância do seguro viagem

Boa tarde meus francesinhos!

Lembrei de uma coisa muito importante hoje que não cheguei a falar ainda: O seguro Viagem. A França faz parte de um grupo de 30 países que firmaram o Acordo de Schengen, incluindo todos os integrantes da União Europeia (exceto Irlanda e Reino Unido) e três países que não são membros da UE (Islândia, Noruega e Suíça). Estes países integram a Area Schengen, que não é a União Européia mas é bem fácil confundir. Na prática, o que muda para a vida do turista são os seguintes requerimentos:

  • 1) passaporte com validade superior a 6 meses;
  • 2) passagem aérea (ida e volta) com permanência máxima de 90 dias;
  • 3) comprovante de hospedagem; *
  • 4) plano de assistência médica internacional com cobertura mínima de EUR 30.000;
  • 5) comprovante de meios financeiros para manter-se durante a estada*

Itens 3 e 5 dependem de cada país, alguns podem pedir, outros não. Mas se sua viagem inclui algum dos países abaixo é bom ficar esperto com todos os itens pra não ter surpresas.

schengen

Mas o ponto principal que eu quero falar hoje é sobre o item 4 – Seguro de Saúde Internacional. Especialmente porque neste momento estou em casa, com atestado médico já a uma semana, e ontem fui no hospital e ganhei mais um de 7 dias. Detalhe: em 2 semanas eu embarco pra 30 dias de Europa. Ceis não tem noção o nível de stress que isso tá me causando. Nada sério, só uma inflamação que enquanto não estoura (ou não entra no ponto pra cirurgia) não me deixa andar, sentar, dormir, uma delícia. Médico garantiu que até semana que vem uma ou outra coisa acontece, e a recuperação é papuf e vai estar tudo bem pra viajar.

Untitled

Eu e minhas comprinhas #Paris #curtindomuito #doenteefashion #espirrandonaselfie

Maaaaaaaaas, vai que eu tenho uma recaída viajando, e estou sem seguro? É o pior cenário imaginável, você, no seu quarto de hotel, jogado numa cama moribundo esperando sua peste bubônica passar a base de Doril, enquanto seus amigos/namorada/marido/pai e mãe te desejaram boa sorte e foram curtir a cidade. Fica de boa que depois eles te trazem um postal.

Então, além de ser obrigatório se você vai pra Europa, é super importante fazer. Eu já viajei muito loucona nessa vida sem seguro, já passei anos morando nos EUA sem seguro, mentindo pra mim mesma que “gente nova não fica doente”, já que eu nunca ficava mesmo, mas foi cair de bicicleta um dia e ralar o joelho que lá se foram 3 mil dólares de conta. Felizmente o juízo tomou conta de mim e esses dias sem lenço nem documento acabaram.

Normalmente os cartões de crédito tem uma cobertura para emergências em viagens (bom checar), mas nesse caso tem um mínimo exigido, e provavelmente seu cartão não vai fazer de graça. Quando fui pra Europa da outra vez fiz direto pelo American Express, no cartão deles que tenho desde a época da faculdade (que não é de rycah, o meu é da área de “cartões pobrinhos”).

Hoje saí fazendo mil cotações, e olha, não lembro se tomei o mesmo susto na outra vez, mas meu queixo caiu. A diferença de preço entre as seguradoras é simplesmente INSANA.

Na média, o seguro para 2 pessoas, cobrindo a exigência do Schengen mas sem as outras firulas, estava sendo cotado entre 600-800 reais pra 30 dias (meu banco faz o mesmo preço pra correntista e não-correntista e estou puta com eles neste momento). Algumas cotações começaram a chegar por email e uma delas foi um troço tão imoral que não aguentei:

  • Seguro básico Schengen 2 pessoas: R$3340,00
  • Seguro Schengen PLUS: R$7469,00

Uia, jura que é só isso? Quase o preço da passagem, moço?

No final, fechei para nós dois na American Express, de novo, por 378 reais. É mole? Diferença de quase 1000% pro básico ali da outra. É muito insulto que passa na cabeça numa hora dessas.

Quer dizer, tem mesmo que pesquisar muito e não ficar feliz com a primeira cotação melhorzinha que aparecer. A diferença de preço entre as seguradoras é brutal. Só cuidado com as opiniões de quem já usou, o site Melhores Destinos fez uma pesquisa entre os leitores sobre quais eram os planos de seguro viagem preferidos, e foi por lá que comecei minha pesquisa, e mesmo assim achei essas aberrações. Serve como uma base pra começar, mas tem que ficar esperto. Tem seguradora que exige que você ligue antes de completar 24 horas  do acidente, internação, etc, olha que zica. Você estrupiado tendo que achar um telefone correndo.

Então nada de cair de cabeça na opinião dos outros (especialmente na minha) , faça sua própria pesquisa que você não se arrepende.

Pessoal é isso aí. Não esqueçam do seguro e mais importante: não fiquem doentes e não se acidentem, né.

Ninguém merece.

Anúncios
Categorias: Informações práticas | Tags: , , | 7 Comentários

Navegação de Posts

7 opiniões sobre “A importância do seguro viagem

  1. huuuuum… eu tive infecção urinaria e na cidade pequena que estava da França, o seguro nao era aceito no hospital. Eles simplesmente me informaram p pagar tudo q depois seria ressarcida… Mas como assim???? Gastar uma grana que me faria falta e so receberia qndo voltasse de viagem? Palhaçada! Chorei horrores de dores e tive que me virar nos 30. Ameacei colocar na justiça e depois q ja havia tomado antibiotico por conta propria no negro, pq n se vende medicação sem prescrição medica( só porcaria de homeopático),eles me ligam pedindo que eu nao me preocupasse que seria ressarcida… Absurdoooooo

  2. Iza Geszikter Ventura

    Estou com viagem marcada para Paris no dia 24/06 e retorno no dia 04/07, perguntei a várias pessoas e inclusive telefonei para air francesa para saber se o meu passaporte estava dentro do prazo de validade e fui informada que sim (expira no dia 06/1272015). Agora, estou preocupada com o que li acima no item 1, que vc escreve que o passaporte deve ter prazo de validade de mais de 6 meses. É isso mesmo?

    • Oi Iza! Olha, a informação que achei pesquisando foi essa, mas se o seu passaporte vence em dezembro ele vai estar ok, não? Se você confirmou com a companhia aérea e falaram que está na validade não creio que vá dar problemas não! Eu acho a imigração na Europa muito tranqüila, especialmente se comparada a Estados Unidos. Entrei semana passada e sequer olharam o passaporte, além de nao perguntar nada.

  3. Wilma Rocha

    Pois, estou necessitando fazer essa pesquisa, mas o problema é esse, é tanta disparidade de tudo que fico sem confiar em nenhum. Sempre viajei com o do cartão, mas agora quero algo mais substancial e objetivo pra ler tudo e por conta disso também, infelizmente, não quero mais viajar por mais de 15dias, embora dá pena pelo preço das passagens, mas é o jeito, talvez assim fique mais barato o seguro ou não, a ver. Melhoras e Boa Viagem, sem usar o seguro, neh?!!

  4. Quando eu fui pra Paris, torci meu pé e enfrentei o pronto socorro parisiense. Ainda bem que eu tinha feito o seguro saúde. Mas, olha, experiência pra esquecer. Fiquei 5 horas dentro do hospital, fiz um raio-x do pé, passei por 2 médicos e 3 enfermeiros e no fim enfaixaram meu pé com um tipo de gelol e me receitaram paracetamol. Chegando aqui eu descobri que tinha inflamado um nervo (eu acho, não entendo esse dialeto de médico). Foi tenso. Mas enfim. Podia ser pior se eu não tivesse o seguro saúde. (Há um quê de conforto psicológico em ver um médico, mesmo q ele não resolva lhufas)

    • Ainda bem que não foi nada mais sério, mas que trampo ficar de pé enfaixado quando o que a gente mais quer é bater perna loucamente, hein? E é bem isso, podem receitar aspirina e gelo e a gente já fica feliz porque foi um médico.

Comente aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: